Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

A história da Rhianna

Hoje venho contar-te em detalhe a história da Rhianna. Não posso deixar de partilhar contigo esta história que ainda se está a desenrolar, mas cujos resultados com uma primeira sessão de acupuntura foram realmente fantásticos.

Sinto-me imensamente grata por poder fazer parte desta história e de ver com os meus próprios olhos, a “magia” da acupuntura a acontecer.

A Rhianna é uma cachorrinha, com 4 meses, de raça Yorkshire. Quando o tutor a foi buscar a casa do criador, ela não conseguia caminhar normalmente. Tremia muito, principalmente a nível da cabeça. Era muito magra. Quando a faziam mudar de posição, por exemplo pegando nela ao colo, ela ficava com a cabeça a andar de um lado para o outro, muito descoordenada. O tutor suspeita também que ela possa ter dificuldades de audição. Não consegue subir e descer escadas e também não reconhece os tutores à distância (necessita de se aproximar deles e cheirá-los para os reconhecer). No dia da consulta a Rhianna já conseguia caminhar, cheirava constantemente o chão, dava a sensação de que não conseguia parar de se mexer e estava um pouco agitada. A cabeça não apresentava tremores, mas era bastante difícil que ela ficasse quieta. Nesse dia apresentava também tosse e o tutor referiu que realmente, tem começado a tossir em casa. Além disso, ruía muito objetos de madeira.

Segundo uma perspetiva da medicina convencional, a principal suspeita recai sobre um problema congénito, possivelmente uma hipoplasia cerebelar. Contudo, para um diagnóstico definitivo, seria necessário efetuar uma ressonância magnética ou um TAC, mas devidos aos riscos anestésicos que estes procedimentos envolvem, o tutor não quis avançar com estes meios diagnósticos.

Segundo a medicina convencional, não há nenhum tratamento descrito para esta patologia. A Rhianna tinha tomado um suplemento multivitamínico e melhorou um pouco, mas como o seu tutor queria dar-lhe o melhor tratamento possível, investigou e descobriu que a acupuntura a poderia ajudar.

Assim sendo, contactou a Clínica Veterinária Animal Especial e trouxe a Rhianna para fazer uma sessão de acupuntura.

Na consulta, foi feito o exame físico de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa e diagnosticou-se uma deficiência de Jing (essência). Durante a consulta, o tutor referiu ainda que o animal tinha uma forte tendência para ingerir madeira (o que segundo a medicina tradicional chinesa significa que o animal tem um desequilíbrio nesse elemento).

Assim sendo, na primeira sessão foi efetuado um tratamento com os seguintes pontos:

  • 8F (para harmonizar o elemento Madeira)
  • 20VG (para reduzir os tremores da cabeça)
  • 5P (para harmonizar o pulmão e ajudar na tosse)
  • 19IG (para melhorar a audição)

E ao receber o feedback de como a Rhianna tinha respondido à sessão de acupuntura, fiquei realmente super feliz.

O tutor referiu-nos que ela deixou de roer a madeira, passou a ter momentos em que fica sentada ou deitada a olhar para eles sem que a cabeça apresente movimentos, já consegue subir os passeios e passou a reconhecer os tutores mesmo ao longe. A tosse desapareceu, mas nos últimos 2 dias (antes da 2ª sessão de acupuntura), tinha reaparecido.

O tratamento na Medicina Tradicional Chinesa, tem por base muitos conhecimentos que são aprendidos em formações muito intensas e complexas. Há toda uma nova maneira de pensar que nos é ensinada e assim tudo passa a fazer sentido.

Em casos como o da Rhianna, onde temos uma deficiência de Jing (deficiência da energia com que nascemos ou energia vital), sabemos à partida que são casos mais difíceis de ajudar. É super importante que a sua alimentação seja de boa qualidade e a utilização de suplementos vitamínico à base de omega 3 (que ajuda nas conexões neurológicas) torna-se bastante importante.

Neste tratamento de acupuntura optou-se por utilizar o 5P (ponto 5 do meridiano de pulmão – para ajudar na tosse e porque o pulmão, juntamente com o Baço, são os órgãos produtores de Qi (energia). A utilização de 8F (ponto 8 do meridiano de fígado) permite-nos reestabelecer o equilíbrio no elemento madeira e ancorar o Shen (espírito), uma vez que sendo o ponto água e o ponto mar de fígado, nos ajuda a acalmar o yang de fígado. O ponto 19IG (ponto 19 do meridiano de Intestino Grosso) atuou como ponto local para o ouvido e assim permitirá melhorar a audição. E por último o ponto 20 VG (ponto 20 do meridiano de Vaso Governador) permite ajudar a função do cérebro em geral e eliminar o vento interno (que se manifesta nos movimentos constantes da cabeça) e o calor interno (apesar de que neste caso é um “falso calor” uma vez que a origem não é um excesso de yang, mas sim uma deficiência de Yin). Tudo tem uma explicação e os pontos escolhidos variam sempre de acordo com a constituição do animal, sintomas que ele apresenta e o diagnóstico segundo a medicina tradicional chinesa. Por este motivo, dois animais com os mesmos sintomas, podem ser tratados com pontos diferentes.

Sinto-me realmente grata por acompanhar estes animais e ver o sucesso da acupuntura. Apesar de já tem tido diversas provas do funcionamento deste método, não posso deixar de ficar maravilhada quando vejo os testemunhos dos tutores. Estou super feliz por acompanhar a Rhianna e conseguir ajudá-la. É para mim espantoso ver como a acupuntura pode ajudar tanto os animal.

Espero que continues a melhorar, Rhianna, e que vivas uma vida muito feliz ao lado dos teus tutores que tanto te amam.