Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Diabetes Mellitus

Causa:

A diabetes mellitus é uma doença endócrina (doença hormonal) que pode ter como causa um grupo bastante variado de doenças. No entanto todas elas provocam uma produção insuficiente de insulina ou impedem a sua ação.

Transmissão:

A diabetes não é contagiosa. Um determinado animal pode desenvolver diabetes sem aparentemente compreendermos o porquê do seu surgimento.
No entanto existem algumas raças mais predispostas a desenvolver a doença. São elas: Caniche, Teckel, Schnauzer miniatura e Beagle.

Sintomas:

Numa fase inicial da doença, o animal apresenta um aumento de apetite com perda de peso, aumento da ingestão de água e aumento da quantidade de urina.
Frequentemente surgem cataratas e os animais ficam cegos.
Caso o animal não seja tratado atempadamente, os valores de glicose no sangue aumentam exageradamente e devido à falta de ação da insulina, o organismo produz demasiados corpos cetónicos conduzindo-o a um estado de coma cetoacidótica. Nesta fase o animal perde o apetite e começa a desenvolver vómitos e diarreia. A certa altura fica de tal modo fraco que perde mesmo a capacidade de se movimentar.
Terá ainda dificuldade em cicatrizar feridas.
Nas análises efetuadas ao sangue detetam-se valores de glicose acima do normal. A urina apresenta também anormalmente glicose e corpos cetónicos.

Diagnóstico:

O diagnóstico é feito com base nos sintomas do animal, através da medição da glicose no sangue (que se irá encontrar aumentada) e da realização de uma tira de urina, onde se comprovará a existência de glicose (que em situações normais não estariam presentes).

Tratamento:

De acordo com o tipo de insulina diagnosticado ao seu animal, será instituída a melhor terapia de controlo para o seu animal.

O tratamento básico será a introdução de insulina ou comprimidos que irão ajudar a controlar os níveis de insulina. Deverá também fazer uma dieta que ajude a controlar os picos de glucose após as refeições e fazer exercício físico regular.
Será importante ter um acompanhamento regular do seu médico veterinário para que o animal se encontre com a doença, o mais controlada possível e assim se evite as complicações possíveis desta doença.
Abaixamentos exagerados da glicose podem provocar desmaios. Nestas situações deverá colocar imediatamente na boca do animal, geleia, mel, compotas ou açúcar.
Se o seu animal começar a apresentar vómitos e diarreias deverá ir de imediato ao seu médico veterinário, uma vez que ele pode esta a começar a desenvolver uma crise cetoacidótica, que é uma complicação grave da doença.

Controlo:

Deverá fazer controlos regulares com análises sanguíneas aconselhadas pelo seu médico veterinário, para se assegurarem que a doença se encontra bem controlada.
Se tiver alguma dúvida, ou surgirem sintomas novos, contacte um veterinário para expor dúvidas e em conjunto determinarem o que fazer ao seu animal.

Complicações:

As complicações mais comuns da Diabetes, quando mal controlada são:

  • Hipoglicemia;
  • Persistência da perda de peso, ingestão de muita água e continuar a fazer grandes volumes de urina;
  • Cataratas e uveítes (em cães);
  • Infeções bacterianas envolvendo principalmente o trato urinário;
  • Pancreatite crónica;
  • Cetose ou cetoacidose recorrente;
  • Lipidose hepática (acumulação de gordura no fígado);
  • Hipertensão sistémica (cão);
  • Neuropatia periférica (gato).

Por este motivo, é mesmo muito importante ter o animal bem controlado. Se achas que isso não está a acontecer, não hesites em contactar o teu médico veterinário.

Bibliografia:

NELSON, Richard; COUTO, C. Guillermo. Small Animal Internal Medicine. 6ª edição. St. Louis: Elservier, 2020

ETTINGER, Stephen J.Pocket  Companion to Textbook of Veterinary Internal Medicine. 5ª edição. Philadelphia: WB.Saunders Company, 2001