Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Dirofilariose

A dirofilariose é uma doença parasitária causada por um nemátode Dirofilaria immitis (também conhecido como verme do coração).

É transmitido pela picada de mosquitos – vetores e  ficam localizados principalmente nas artérias pulmonares e no ventrículo direito. São capazes de infetar uma grande variedade de hospedeiros: cães, gatos, raposas, lobos, coiotes, furões, cavalos, leões-marinhos, entre outros.

A dirofilariose apresenta-se como uma doença com distribuição global, contudo as áreas endémicas encontram-se em climas onde as populações de vetores são elevadas e estáveis. Em Portugal, a infeção por Dirofilaria immitis é endémica sendo uma das doenças parasitárias do cão com maior relevância. As bacias fluviais do Tejo, Douro, Sado, Mondego e a ilha da Madeira são focos importantes da doença.

  • Sintomas

Os animais com grandes cargas parasitárias encontram-se geralmente apáticos, com perda gradual da condição corporal, intolerância ao exercício, com tosse crónica e podendo, posteriormente, tornar-se dispneicos e desenvolver edemas e ascite. Em animais com infeções mais leves, o único sinal pode ser uma leve intolerância ao exercício.

  • Ciclo biológico

O ciclo de vida da Dirofilaria immitis é relativamente longo (normalmente 7-9 meses), tem 5 estados larvares e só se completa na presença de um vetor (mosquitos dos géneros Aedes, Culex e Anopheles) – hospedeiro intermediário e de um reservatório – hospedeiro vertebrado. De forma sucinta, após a picada de um mosquito infetado, os parasitas são inoculados na corrente sanguínea. Os parasitas passam por um processo de migração complexo até alcançarem as artérias pulmonares e o coração, locais onde se desenvolvem em estados adultos e acasalam. As fêmeas adultas dão assim origem a microfilárias que entram na corrente sanguínea com o objetivo de infetar os mosquitos por forma a perpetuar o ciclo de vida na natureza.

  • Diagnóstico

O diagnóstico faz -se com recurso a testes de deteção de antigénio ou testes de deteção de microfilárias em circulação. Existem ainda exames complementares que podem ser usados no auxílio da confirmação do diagnóstico e para estadiamento da gravidade da doença, como é o caso da radiografia e do ecocardiograma.

  • Tratamento

O objetivo do tratamento da dirofilariose é melhorar o estado clínico do animal e eliminar as dirofilárias de todos os estágios do ciclo de vida (adultos, microfilárias e larvas em migração) e deve ser executado de modo a haver o mínimo de consequências negativas no pós-tratamento.

  • Prevenção

A dirofilariose é uma enfermidade que pode ser evitada. Esta prevenção é geralmente feita durante todo o ano e deverá ser iniciada através de uma injeção anual ou pela administração de comprimidos mensais.
Deve ainda complementar com o uso de coleira repelente de mosquitos.