Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Doença renal em répteis

A doença renal pode acontecer em qualquer espécie de réptil e pode ter várias causas desde infeções a neoplasias. Contudo, pensa-se que a desidratação crónica por mau maneio é a causa mais comum para o desenvolvimento de doença renal. Assim, é essencial que o animal tenha níveis de humidade no terrário adequados à sua espécie e que a água seja apresentada de maneira apropriada. Por exemplo, alguns répteis obtêm a água que necessitam das suas presas e não bebem de um prato. É também importante saber que, todos os répteis, necessitam de água para viver, mesmo os de clima desértico (a desidratação crónica é mais comum nestas espécies por desconhecimento). Outra causa de doença renal relacionado com o mau maneio, é uma dieta inadequada com quantidades excessivas de proteína ou défices de vitamina A. Temperatura inadequadas à espécie (quer muito altas, quer muito baixas) é um outro fator predisponente para o desenvolvimento de doença renal, uma vez que nesta situação o metabolismo renal se torna mais baixo e a excreção de ácido úrico mais lenta.

Infelizmente, os sinais de doença renal em répteis são muito vagos e grande parte deles transversais a várias doenças, tais como, letargia, diminuição do apetite, perda de peso e desidratação. Animais desidratados demonstram olhos afundados e saliva mais espessa. Quando os rins estão aumentados de tamanho, os animais podem ter dificuldades a defecar. Em animais com gota articular (acumulação de ácido úrico nas articulações resultante de doença renal) as articulações podem aparecer inchadas.

A doença renal é um problema grave em répteis que se pode tornar uma doença crónica e sem cura. Deste modo, para a prevenir, é importante assegurar uma boa alimentação, temperatura e humidade adequadas a cada espécie. No caso de observar no seu animal algum dos sinais clínicos referidos neste artigo, contacte o seu médico veterinário.