Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Nutriterapia para animais alérgicos

Todos queremos o melhor para os nossos animais e quando os vê-mos, sempre desconfortáveis, a coçar-se constantemente, ficamos, de certa forma angustiados e queremos ajudá-lo da melhor maneira possível.

Uma das opções de tratamento consiste na alteração da sua alimentação.

A escolha de uma ração com altos níveis de ácidos gordos e proteína hidrolizada, vão ajudar a reduzir a inflamação e o prurido associado a esta patologia.

Contudo, nem sempre o animal gosta ou quer comer a ração.

Nestas situações é importante percebermos que também o podemos ajudar através da alimentação natural. Contudo precisamos de ter alguns cuidados…

Seria importante, antes de introduzires uma alimentação natural, saber exatamente a que é que ele é alérgico, para que assim, pudesses evitar esses nutrientes.

Contudo, caso não tenhas essa possibilidade, podes começar a sua alimentação com um dieta elaborada apenas com os seguintes ingredientes:

  • Peru
  • Aveia
  • Feijão verde
  • Óleo de girassol
  • Uma pitada de sal.

Esta dieta deverá ser elaborada com as proporções corretas para uma alimentação natural.

Esta dieta é mantida durante 15 dias. Seguidamente, devemos alterar apenas 1 ingrediente de cada vez. Ou seja, podemos manter o peru, a aveia e mudar o legume para curgete.

Perante algum sinal de intolerância, o novo ingrediente deve ser removido e trocado por outro ao qual sabíamos que ele não fazer reação.

Os sinais de intolerância são:

  • vómitos,
  • diarreia,
  • fezes muito duras,
  • presença de pedaços por digerir nas fezes,
  • reinício de prurido,
  • eritema (pele vermelha),
  • pústulas (bolhas com pus)
  • ouvidos com mais secreção ou odor mais forte.

Apesar de poderem surgir estas reação, é importante ir mudando os alimentos, para que consigamos fazer um aporte equilibrado de vitaminas, minerais e aminoácidos.

É importante evitar o arroz e o frango, uma vez que são 2 dos ingredientes mais comuns nas rações e é habitual os animais terem sensibilidade a estes componentes.

A suplementação com omega 3 e 6 é essencial. Para os conseguirmos, devemos juntar óleo de krill, óleo de linhaça, óleo de soja, óleo de milho, óleo de girassol ou azeite na sua alimentação. Assim iremos ajudar a pele a ficar mais resistente às agressões dos alérgenos exteriores e reduzir a inflamação cutânea.

Deve-se optar pelo uso de alimentos sem glúten e livres de lactose (apesar de ainda não existirem muitas evidências de que os animais tenham a mesma sensibilidade que os humanos).

Podes contar com a nossa ajuda para esclarecer qualquer dúvida que te possa surgir. Para isso, basta ligares para o 931612825, dentro do nosso horário.