Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Otodectes cynotis

Já ouviu falar dos ácaros do ouvido? Afinal o que são?

  • O ácaro da orelha, Otodectes cynotis, é um ácaro de superfície que vive em gatos, cães, coelhos e furões. Geralmente é encontrado no canal auditivo, mas também pode viver na superfície da pele. Estes ácaros são altamente contagiosos e os animais são infestados pelo contacto direto com outro animais infestados.

Quais são os sinais clínicos?

  • Os sinais clínicos são mais comuns em gatos do que em cães e podem ser variáveis. Embora alguns gatos possam ser assintomáticos, outros podem apresentar prurido grave e otite externa.
  • Os sinais incluem sacudir a cabeça, coçar as orelhas, inflamação dos canais auditivos e acúmulo de cerúmen abundante e frequentemente exsudados serosos a purulentos, dependendo da natureza dos agentes infeciosos secundários.
  • Os gatos podem ter o que parecem ser lesões significativas com grandes quantidades de cerúmen escuro e até mesmo sangue no canal auditivo, mas apenas um ou dois ácaros estão presentes. Outros gatos podem ter canais auditivos muito limpos e até 50 ácaros presentes. Ainda outros gatos podem ter milhares de ácaros numa orelha e ainda exibir poucos, se houver, sinais externos. Outras lesões incluem hematoma aural e alopécia irregular.
  • Em infestações muito pesadas, os ácaros podem deixar o canal auditivo e causar infestações na cabeça e partes associadas do corpo do cão ou gato. Em casos raros, esses animais podem apresentar dermatite miliar.

Como fazer o diagnóstico?

  • Os ácaros no ouvido podem ser observados com um otoscópio ou em cotonetes do canal auditivo sendo posteriormente observado ao microscópio. É importante lembrar que os ácaros do ouvido podem ser encontrados noutros locais e podem causar sinais ou lesões específicas desses locais.

Tratamento

  • A seleção de estratégias de tratamento apropriadas deve ser determinada com base na idade, gravidade da doença, presença de infecções secundárias, número de animais afetados, presença de ácaros ectópicos e capacidade e conformidade do dono.
  • Alguns são medicamentos tópicos diários, enquanto outros podem ser injeções (por exemplo, ivermectina) ou produtos de uso único, como Simparica® ou Bravecto®.

Bibliografia:

Companion Animal Parasite Council. URL: https://capcvet.org/guidelines/otodectic-mite/. Site consultado a 1 de outubro.
Ear Mites in Cats and Dogs. URL: https://vcahospitals.com/know-your-pet/ear-mites-otodectes-in-cats-and-dogs. Site consultado a 1 de outubro.