Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Otohematoma

O otohematoma é uma condição que se refere ao hematoma auricular, ou seja, à acumulação de sangue fora dos vasos sanguíneos, na região da orelha dos nossos animais.

Que animais estão mais predispostos ao desenvolvimento de otohematoma?

É diagnosticado com mais frequência em canídeos comparativamente aos felídeos, isto também devido ao facto de animais com orelhas pendentes terem mais predisposição para o desenvolvimento de otites e consequentemente de otohematoma. Raças como o Labrador Retriever, Cocker Spaniel e Basset Hound são alguns exemplos de animais com maior probabilidade de desenvolver esta condição. A incidência é principalmente em animais adultos, entre os 3 e os 6 anos, ainda que se possa desenvolver em qualquer idade.

Qual o aspeto e quais são os sinais clínicos que o otohematoma origina?

O animal apresenta a orelha inchada, com vermelhidão e sente desconforto e dor que se traduzem em sinais clínicos como abanar a cabeça e coçar a orelha. A consistência do otohematoma é macia e flutuante (líquido) no início da patologia e, no caso de não ser iniciado tratamento, pode desenvolver deformações no pavilhão auricular que poderão ser permanentes.

Porque se desenvolve o otohematoma?

É muito importante perceber qual a causa primária do otohematoma, para que esta seja devidamente tratada e assim diminuir o risco de voltar a desenvolver-se esta condição. A otite externa é umas das causas mais frequentes, sendo que esta pode ser causada por fungos, bactérias ou ácaros. Outras causas que podem despoletar a formação do otohematoma são a presença de parasitas externos ou corpos estranhos, ou ainda distúrbios dermatológicos como dermatite atópica.

O tratamento do otohematoma:

O tratamento consiste em dois importantes passos que influenciam bastante o sucesso do mesmo, sendo o primeiro o diagnóstico e tratamento da causa primária e o segundo a resolução do próprio otohematoma.

A resolução do otohematoma tem várias técnicas descritas sendo uma delas a drenagem com agulha: esta é uma técnica simples, que pode ser utilizada em casos agudos, em que a acumulação do conteúdo é recente. Não requer anestesia geral, no entanto existe uma maior probabilidade de recidivas que na técnica cirúrgica, a seguir descrita.

A técnica cirúrgica consiste em fazer uma incisão que permita a drenagem do líquido, assim como a colocação de suturas específicas para que a drenagem seja contínua e de forma a que a cartilagem e a pele da orelha permaneçam próximas e a cicatrizar o espaço morto que o hematoma originou entre elas.

Qual o prognóstico?

O prognóstico é geralmente bom, sendo que depende bastante do tratamento da causa primária e das alterações que a pele e cartilagem suportaram.

Se o seu animal abana a cabeça, tem comichão na região das orelhas e por vezes até demonstra dor quando lhe quer inspecionar a orelha, pode estar a desenvolver uma otite.

Qualquer dúvida não hesite em contactar-nos através dos números 931612825 ou 253962739 (dentro do nosso horário).