Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Tosse do Canil

Idêntica e até comparada à gripe dos humanos, a tosse do canil é transmitida de animal para animal.

A tosse do canil afeta cães, sendo esta geralmente transmitida entre si através de gotículas no ar, contato direto (por exemplo, tocando no nariz) ou superfícies contaminadas (incluindo tigelas de água/comida). É altamente tratável na maioria dos cães, mas pode ser mais grave em cachorros com menos de seis meses de idade e cães imunocomprometidos.

Alguns dos Sintomas

O principal sinal da tosse do canil é uma tosse espasmódica, de som seco, causada por patógenos que induzem a inflamação da traqueia (traqueia) e brônquios (passagens de ar para os pulmões). No final de um ataque de tosse, um cão geralmente vomita e tosse uma secreção branca e espumosa.
Alguns cães também desenvolvem conjuntivite (inflamação da membrana que reveste as pálpebras), rinite (inflamação da membrana mucosa nasal) e corrimento nasal. Os cães afetados geralmente permanecem ativos e alertas e continuam a comer bem. Mas se suspeitares que o teu cão tem tosse do canil, isole-a de outros cães e chama o teu veterinário.

Como se trata?

O tratamento para a tosse do canil dependerá do teu cão e da gravidade da tosse do canil. Não uses uma coleira e trela se o teu cão tiver tosse do canil ou estiver a se recuperar. Muda para o uso de um peitoral durante as caminhadas, pois as coleiras com trelas exercem pressão extra na traqueia, o que induz a tosse.

Como prevenir?

Existe uma vacina disponível para a bactéria bordetella, que é o agente mais comum para causar tosse do canil. Cães que vão frequentemente viajar, visitam creches para cães, competem em desportos caninos ou são expostos a grandes grupos de cães podem beneficiar da vacina, e muitos treinamentos e hotéis/creches caninas exigem comprovação de vacinação. A vacina está disponível nas formas oral, intranasal e injetável e, dependendo da forma, geralmente é administrada inicialmente em duas doses com duas a quatro semanas de intervalo, seguidas de um reforço a cada seis meses a um ano.

Caso notes que o teu animal de estimação está a tossir ou se planejas apresentá-lo a grandes grupos de animais, fala com o teu veterinário.