Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Toxoplasmose

Das várias doenças zoonóticas que os gatos possam ser o veículo de transmissão para o ser humano, a toxoplasmose é sem dúvida das mais faladas. A toxoplasmose é uma doença parasitária causada pelo protozoário Toxoplasma gondii.

O Toxoplasma tem um ciclo de vida dividido em várias fases, sendo o gato o hospedeiro definitivo e animais como os roedores, os suínos, os ruminantes e até o ser humano são hospedeiros intermediários. Ou seja, os hospedeiros intermediários podem ser parasitados através da ingestão de carne crua ou mal cozida contaminada, da ingestão de água ou alimento contaminado com oocistos esporulados ou por via transplacentária – de mãe para filho através da placenta. Em adultos imunocompetentes, a toxoplasmose é, na maioria das situações, uma infeção assintomática. Indivíduos com o sistema imunitário comprometido e grávidas são o grupo de maior risco e que poderão sofrer consequências mais graves caso ocorra infeção.

Os hospedeiros definitivos deste parasita são os felídeos, que têm um papel bastante importante no ciclo da doença, pois são necessários para que o ciclo de vida do Toxoplasma se complete e os oocistos do parasita sejam eliminados nas fezes.

Toxoplasmose — Dr. Renato Cassol
Ciclo de vida do Toxoplasma

A infeção por Toxoplasma gondii é muito mais comum em gatos de exterior, pois são caçadores ativos, e/ou em gatos que são alimentados com carne mal cozinhada ou crua. Em geral, dependendo do seu estilo de vida, entre 20-60% dos gatos serão infetados por este parasita, sendo que a grande maioria não apresentará sinais clínicos de doença. Caso exista comprometimento do sistema imunitário por doenças concomitantes – como FIV ou FELV – o gato poderá mostrar-se letárgico, não ter apetite, apresentar diarreias, tosse ou perda de visão e até alterações comportamentais e distúrbios neurológicos.

Como posso proteger o meu gato da toxoplasmose?

  • Alimentar o seu gato com rações comerciais secas ou húmidas.
  • Nunca alimentar gatos com carne crua visto esta ser uma fonte possível de infeção por Toxoplasmose.
  • Manter os gatos dentro de casa para que não fiquem infetados ao comer pequenos animais.
  • Mudar a areia do caixote dos gatos diariamente.
  • Usar luvas aquando da limpeza da caixa de areia e lavar bem as mãos após esta.
  • Manter as desparasitações profiláticas do seu gato em dia.

Uma da grandes dúvidas principalmente de grávidas é “Posso continuar a conviver com o meu gato?”.

Sim, ter um gato não significa que será infetada pelo parasita. É importante ter mais cuidados, como os referidos anteriormente, mas não há razão para deixar de conviver com o seu gatinho. Poderá falar com o seu médico e fazer um teste para pesquisa de anti corpos de Toxoplasma, e no caso de já ter tido contacto com o parasita, está imune e o feto está protegido.

Para mais informações ou dúvidas, liga-nos através do 931612825 ou pelo 253962739.