Tlm. 931 612 825 | Tel. 253 962 739

Bem-vindo à Clínica Veterinária Animal Especial.

Emergências em Exóticos

Animais exóticos são adeptos em esconder doenças. No entanto, no momento em que notar os sinais de um problema o seu animal pode estar doente há um bom tempo! Os sinais a serem observados incluem diminuição do apetite e/ou produção de fezes, mudança na aparência ou quantidade das fezes, mudança na sede e/ou micção, letargia, … Ler mais

Plantas Tóxicas

A intoxicação é uma condição comum na clínica de pequenos animais, podendo ocorrer por diversas causas, entre elas a intoxicação pela ingestão de plantas tóxicas. O animal pode ter acesso às plantas consideradas tóxicas na rua, terrenos baldios, bosques, áreas agrárias ou até mesmo dentro de casa. A intoxicação por plantas é mais frequente em … Ler mais

O que fazer se o meu animal tem dores?

Por vezes, os nossos animais começam a manifestar dores de um momento para o outro. Esta situação costuma trazer algum grau de angustia ao tutor, uma vez que podem ficar sem saber como atuar perante este quadro. Há sempre dúvidas sobre que medicamentos podem tomar e se as dosagens são ou não seguras. Nestas situações … Ler mais

Socializámos?

A socialização é um processo essencial para que o seu animal se adapte a novas situações, de forma a se tornar mais confiante! Pesquisas mostraram que os cachorros são mais recetivos à complexidade entre as 4 e as 8 semanas, por outro lado os gatinhos beneficiam de interações e ambientes adequados com idades entre as … Ler mais

Nem tudo é aquilo que parece!

Descobri um nódulo/verruga no meu animal de estimação! E agora, o que é que eu faço? Muitas das vezes, aquilo que consideramos ser uma verruga, um quisto ou uma acumulação de gordura, revela-se um problema bem diferente. É certo, que existem diversos problemas, tais como abcessos e granulomas, que o animal pode apresentar e que … Ler mais

Animais sem stress

O seu cão ou gato sofre de stress? Sabe quais são os sinais de um animal stressado? No dia-a-dia do animal existem gatilhos que podem provocar ansiedade/stress neles, desde uma ida ao veterinário até à introdução do cão ou gato ao novo ambiente/casa. De tal forma é importante reconhecer os sinais de stress do seu … Ler mais

Praganas, um perigo escondido!

Com a chegada do bom tempo, sentimo-nos com mais vontade de dar passeios com os nossos amigos de 4 patas, mas também chegam alguns perigos que nos passam despercebidos. Neste artigo vamos falar sobre o perigo das praganas e quais as suas consequências para os nossos patudos. Devido à sua forma em arpão, estas gramíneas … Ler mais

Intoxicação por paracetamol em gatos

O paracetamol é um fármaco com propriedades analgésicas e anti-piréticas comummente utilizado em pessoas. É  relativamente barato e de compra fácil numa farmácia, daí o seu uso recorrente.

Existem várias apresentações deste medicamento, entre as quais as mais conhecidas : Ben-U-Ron, Panasorbe, Panadol ou Tylenol.

Cada comprimido tem em média 500 mg. Sendo que a dose letal para um gato é de 50 a 60 mg por Kg, basta meio comprimido para matar um gato adulto de 4Kg e apenas um quarto para um gatinho.

Ler maisIntoxicação por paracetamol em gatos

Fobia aos foguetes e trovoada

Já há algum tempo que noto que o meu animal fica nervoso com alguns barulhos mais fortes… Será isto possível?

 

Sim. A sensibilidade ao som é um problema de comportamento bastante frequente em cães e também já foi reportado em gatos.

Os barulhos aos quais os animais são mais sensíveis são:

  • Fogo de artifício,

  • Trovões,

  • Tiros da caça,

  • Máquinas de obras.

     

No entanto, qualquer outro barulho súbito e forte pode provocar o mesmo comportamento.

Ler maisFobia aos foguetes e trovoada

Intoxicações caseiras

O que constitui um tóxico para o meu cão / gato?

Existem diversos tipos de tóxicos para os nossos animais de companhia. Os tóxicos podem genericamente agrupar-se em:

  • venenos usados para outras espécies (ex: raticidas, veneno para as formigas, caracois ou escaravelhos.);
  • detergentes de limpeza (amoniacais, lixívia, champôs anti-caspa, ingestão de gel de banho ou desodorizantes);
  • medicamentos (Bun-u-ron®, Brufen®, Aspirina®, antidepressivos, anti-histamínicos);
  • bebidas alcoólicas, haxixe, cocaína e marijuana;
  • contacto com alguns insectos (abelhas, formigas, vespas ou “lagarta do pinheiro”) ou cobras;
  • desparasitantes externos não adequados para a espécie ou em diluições inapropriadas;
  • Alimentos humanos (ex: chocolate, uvas, passas, cebola, alho, café ou chá preto, abacate, algumas espécies de cogumelos);
  • Produtos de uso humano (pastilhas elásticas, pastas dos dentes ou produtos alimentares com a designação “ligth”);
  • Desperdícios de lixo doméstico (devido às endotoxinas bacterianas do lixo fermentado);
  • Ingestão de algumas espécies de plantas domésticas.

Quais são as intoxicações mais frequentes no cão?

Ler maisIntoxicações caseiras